O que o brasileiro pensa?
11 de julho de 2020, 19h17

Einstein desmente médica Nise Yamaguchi: Foi afastada por chamar judeus de “massa de rebanho”

A médica havia alegado que foi afastada do Alberte Einstein por defender o uso da cloroquina contra o coronavírus, mas hospital israelita esclareceu que motivo do afastamento foi uma "analogia infeliz" de Nise sobre o holocausto e o pânico causado pela pandemia

Reprodução

O Hospital Israelita Albert Einstein divulgou uma nota à imprensa, neste sábado (11), em que desmente a médica Nise Yamaguchi, que foi afastada da instituição.

Em entrevista ao SBT Brasil, na noite desta sexta-feira (10), Yamaguchi, que chegou a se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro após a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde, disse que foi afastada do hospital por defender o uso da cloroquina contra a Covid-19.

“Recebi uma ligação hoje do diretor clínico do hospital de que, a partir deste momento, não poderia estar mais atendendo pacientes”, afirmou. De acordo com a médica, a direção do Albert Einstein teria argumentado que o posicionamento a favor da cloroquina “denigre o hospital”.

Na nota à imprensa, no entanto, o hospital informou que o motivo real do afastamento de Yamaguchi é o fato de a médica ter feito, durante uma live, uma “analogia infeliz e infundada” sobre o holocausto e o pânico causado pela pandemia, chamando os judeus de “massa de rebanho”.

“Você acha que alguns poucos militares nazistas conseguiriam controlar aquela MASSA DE REBANHO de judeus famintos se não os submetessem diariamente a humilhações, humilhações, humilhações”, teria dito a médica, de acordo com o hospital.

Confira, abaixo, a íntegra da nota da instituição sobre o caso.

“Com relação a declarações prestadas pela Dra. Nise Yamagushi, o Hospital Israelita Albert Einstein tem a esclarecer o seguinte:

  1. O hospital respeita a autonomia inerente ao exercício profissional de todos os médicos, jamais permitindo restrições ou imposições que possam impedir a sua liberdade ou possam prejudicar a eficiência e a correção de seu trabalho.
  2. A Dra. Nise Yamagushi faz parte do corpo clínico do Hospital, sendo admissível que perfilhe entendimento próprio com relação ao atendimento de seus pacientes ou à sua postura em face da pandemia ora combatida, desde que observe as regras relacionadas ao uso da sua condição de integrante do Corpo Clínico em sua comunicação.
  3. Trata-se, contudo, de hospital israelita e a Dra. Nise Yamagushi, em entrevista recente, estabeleceu analogia infeliz e infundada entre o pânico provocado pela pandemia e a postura de vítimas do holocausto ao declarar que “você acha que alguns poucos militares nazistas conseguiriam controlar aquela MASSA DE REBANHO de judeus famintos se não os submetessem diariamente a humilhações, humilhações, humilhações…”.
  4. Como se trata de manifestação insólita, o hospital houve por bem averiguar se houve mero despropósito destituído de intuito ofensivo ou manifestação de desapreço motivada por algum conflito. Durante essa averiguação, que deve ser breve, o hospital não esperava que o fato viesse a público. A expectativa do hospital é a de que o incidente tenha a melhor e mais célere resolução, de modo a arredar dúvidas e remover desconfortos.”


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum