terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Bilionário Elon Musk admite participação no golpe na Bolívia: “Lide com isso”

O empresário Elon Musk, dono da empresa Tesla e 5ª pessoa mais rica do mundo, confirmou neste sábado (25) que “vai dar golpes em quem for necessário” para conseguir o lítio ao comentar sobre a derrubada de Evo Morales na Bolívia. Desde o episódio, Morales tem apontado que haviam interesses internacionais nos recursos bolivianos.

Leia também: Elon Musk é “hipócrita”, diz Bernie Sanders após bilionário falar de “golpe em quem quisermos” por causa do lítio

“Nós vamos dar golpes em quem nós quisermos! Lide com isso”, afirmou o bilionário ao ser questionado nas redes sobre o seu papel no golpe orquestrado na Bolívia em outubro do ano passado em razão das reservas de lítio presentes no país.

Para desenvolver os carros elétricos, o mineral é fundamental, afinal as baterias desses veículos são de lítio.

Morales comentou sobre a declaração e disse que ela comprova o que já vinha dizendo. “Elon Musk, dono da maior fábrica de carros elétricos, fala sobre o golpe na Bolívia: ‘Vamos dar golpes em quem quisermos’. Outra prova de que o golpe foi devido ao lítio boliviano; e dois massacres como saldo. Sempre defenderemos nossos recursos!”, escreveu no Twitter.

Em entrevista à Fórum, em abril, Morales classificou o episódio ocorrido em novembro de 2019 na Bolívia como “um golpe ao índio, ao modelo econômico e um golpe ao lítio”. Sobre o minério, eles explicou que a Bolívia tem “as maiores reservas de lítio do mundo, maiores que as do Chile e da Argentina, e tínhamos um projeto de industrialização do lítio por conta própria, e os Estados Unidos não perdoaram essa nossa política”.

Assista a entrevista de Morales na íntegra:

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.