terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Prefeito de Campinas diz que vídeo em hospital será tratado como crime

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), informou que as pessoas que seguirem a orientação do presidente Jair Bolsonaro e invadirem hospitais para fazer vídeos responderão pelo ato na Justiça.

Em live na última quinta-feira (11), Bolsonaro convocou apoiadores a gravar o interior dos hospitais usados no tratamento de coronavírus para mostrar supostas fraudes.

“O que o presidente fez é algo muito ruim. Ele não é uma pessoa qualquer e muita gente tem como verdade o que ele fala. Para que isso? Quem tentar entrar em hospital para fazer vídeo vai atrapalhar a rotina do trabalho e correr risco de se contaminar”, disse Donizette, também nas redes sociais.

O pedido do presidente já gerou invasões em hospitais no Distrito Federal e no Rio de Janeiro.

Donizette disse que não irá reforçar, nesse momento, a segurança nos hospitais, que já têm segurança própria e apoio da Guarda Municipal. Já o Hospital de Campanha conta com o Exército.

O prefeito afirmou aninda que já houve tentativa de invasão no Hospital de Campanha, durante a construção, e um grupo filmou as tendas de triagem vazias no Hospital de Clínicas da Unicamp.

Ricardo Ribeiro
Ricardo Ribeiro
Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.