Bolsonaro diz que quer “arrancar o PCdoB do Maranhão”

Secretário do governo Dino reagiu à declaração do presidente: "respeita os maranhenses, genocida"

O presidente Jair Bolsonaro voltou a usar o governador Flávio Dino (PCdoB) como alvo de seus ataques na tarde deste domingo (2) durante conversa com apoiadores no cercadinho do Palácio do Alvorada.

“Vamos arrancar esse PCdoB do Maranhão”, disse o presidente. Bolsonaro ainda deu a entender que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, pode se lançar candidato ao governo de São Paulo: “Estou querendo emprestar o Tarcísio para São Paulo. Entendeu o recado aí, né?”.

Márcio Jerry, presidente do PCdoB do Maranhão e secretário de Cidades e Desenvolvimento do governo Dino, reagiu à declaração pelas redes sociais: “Respeita os maranhenses, genocida”.

O governador participou de ato unificado das centrais sindicais no sábado (1º), Dia do Trabalhador, e disse ter esperança em dias melhores. Neste domingo, Dino criticou o grito de “eu autorizo” puxado por bolsonaristas em protestos. A palavra de ordem dá a entender um apoio a uma intervenção militar.

“O presidente pediu um ‘sinal’. Então os apoiadores restantes deram o tal sinal (‘eu autorizo’). E o que acontecerá amanhã? A especialidade de Bolsonaro: NADA. No máximo, algumas bravatas no ‘cercadinho’. Depois, o ócio de sempre. Trabalho? Chance zero”, escreveu o governador no Twitter.

Com informações do Metrópoles e do Poder360

Notícias relacionadas

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina