Gabriel Monteiro, youtuber do MBL, é expulso da PM do Rio por deserção

Gabriel Monteiro faltou no serviço na escala do dia 22 de julho e não apareceu mais. No dia 31, ele simulou um assalto para confrontar ativistas que pediam fim da militarização das polícias no Rio

O youtuber Gabriel Monteiro, que ficou conhecido por se envolver em diversas polêmicas nas redes sociais, foi expulso da Polícia Militar do Rio de Janeiro por deserção. A decisão foi publicada no boletim da PM nesta terça-feira (5), segundo informações do jornal Extra.

Leia também: Gabriel Monteiro posta vídeo beijando mulher no rosto para “provar que não é gay”

Gabriel era lotado no 34º BPM (Magé) e faltou o serviço para o qual foi escalado no dia 22 de julho deste ano. O youtuber permaneceu até o dia 31 sem dar qualquer satisfação sobre seu paradeiro à corporação e completou mais de oito dias de ausência, o que confugura o crime de deserção previsto no artigo 187 do Código Penal Militar.

No dia 31 de julho, o youtuber, que responde a mais de 70 faltas disciplinares, encenou um assalto no bairro da Lapa, na capital fluminense ao confrontar ativistas que pediam o fim da militarização das polícias. A denúncia foi feita pela ativista e socióloga Pê Cholodoski.

“O PM Gabriel Monteiro acabou de mentir pra mim na Lapa disfarçado com uma equipe simulando uma entrevista pedindo o fim da polícia militar. No meio, ele fingiu um assaltou e mandou eu chamar a polícia para poder provar o ponto dele. Eu to com ódio”, relatou a ativista, que foi tratada no masculino pelo ex-PM.

Deserção
Segundo o jornal Extra, no processo de deserção houve tentativas de encontrar Gabriel no endereço fornecido por ele à corporação, mas o atual morador do imóvel informou que o PM não residia naquele local. A decisão de expulsar Gabriel foi do Secretário da PM, coronel Rogério Figueredo.

O youtuber postou uma mensagem em seu Twitter na noite desta terça-feira. “Não se esqueçam. Deus está comigo contra os corruptos. Aguardem e verão. Servir e proteger”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR