Jornalista alemão compara Aliança pelo Brasil com grupo paramilitar nazista

Ao comentar sobre o logo feito por cartuchos de balas, Gerd Wenzel fez uma analogia do projeto de partido de Jair Bolsonaro com o exército de Hitler

O jornalista alemão Gerd Wenzel, comentarista dos canais ESPN, comparou o evento de lançamento do projeto de novo partido de Jair Bolsonaro, Aliança Pelo Brasil (APB), com o nascimento do SS, um grupo paramilitar nazista fundado por Adolf Hitler. Wenzel fez a analogia ao criticar nesta quinta-feira (21) o logo do partido formado por cápsulas de balas de diversos calibres.

“Nascimento da SS tupiniquim. A SS era uma organização paramilitar do Partido Nazista. Uma tropa de choque utilizada contra adversários políticos”, publicou o comentarista em seu Twitter.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

A comparação feita por Wenzel dialoga com a crítica feita pela ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), que questionou se o APB era um grupo paramilitar, e pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), que alertou ao TSE sobre esse risco.

“Somos um país que possui regras, leis, Constituição. A violência política esta em escalada grave. Não estejam tranquilos com uma aliança fascista armada. Disseminaram cultura de intolerância, transformaram adversários em alvo. Quem tem poder o use para democracia, enquanto é possível”, disse Rosário.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR