Paulo Marinho: “Bolsonaro será preso se não for reeleito”

Empresário, que conviveu de maneira estreita com ele durante a campanha de 2018, diz que presidente está à beira de um ataque de nervos

O empresário Paulo Marinho (PSDB), cuja casa foi o estúdio do programa de TV da campanha do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) em 2018, afirma que o presidente está à beira de um ataque de nervos diante dos desdobramentos da CPI da Covid-19.

Marinho afirma que o presidente mostra destempero com relação às suspeitas de irregularidades na compra de vacinas por ter consciência do risco de derrota na corrida presidencial de 2022.

“Conheço a peça. O capitão Bolsonaro está à beira de um ataque de nervos”, diz Marinho. Ele afirma ainda que o presidente deve ser preso caso não se reeleja.

“O capitão Bolsonaro vai enfrentar a Justiça. E arrisco dizer que vai ser preso pelos crimes que já cometeu e ainda vai cometer até final do mandato”, afirmou.

Marinho diz ainda não ter dúvidas de que o presidente tentará virar a mesa ante a ameaça de uma derrota em 2022.

“O capitão vai tentar dar um golpe com as milícias, que é o grupo que o acompanha desde o início da sua vida política. Graças a Deus, esse grupo não tem tamanho para mudar a história da democracia brasileira. Ele acha que tem. Mas não tem.”

Com informações da Folha

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.