O que o brasileiro pensa?
01 de julho de 2020, 17h29

Coronavírus: Vacina de farmacêutica dos EUA mostra bom desempenho em testes e ganha destaque nas redes

Apesar do otimismo nas redes sociais, a vacina da Pfizer ainda está em estágio inicial

A farmacêutica estadunidense Pfizer anunciou nesta quarta-feira (1) que a vacina contra o novo coronavírus produzida em parceria com a empresa de biotecnologia BioNTech teve resultado positivos nos testes realizados em humanos e pode ter produção de mais de um bilhão de doses.

A testagem preliminar, que envolveu 45 pessoas adultas de 18 a 55 anos, trouxe resultados favoráveis. Segundo o laboratório, os que tomaram duas doses da vacina conseguiram desenvolver anticorpos contra o vírus que causou a pandemia.

Os que tomaram uma dosagem mais alta da medicação relataram efeitos colaterais como febre e dor no local da aplicação. A medicação está em estágio inicial e ainda passará por mais testes.

O nome da Pfizer chegou aos assuntos mais comentados do Twitter em razão dos resultados divulgados nesta quarta-feira. O biólogo Atila Iamarino foi um dos que questionou a euforia.

“Sobre a vacina do dia, a reportagem fala: desperta anticorpos, não sabemos se são protetores. Ou seja, passou de fase 2, teste de efetividade e segurança, para fase 3, teste de proteção. Só interessa se descobrirem que protege as pessoas e é segura. Ainda tem meses de testes”, declarou.

“Não sou eu destruindo sonhos não, gente. São as reportagens vendendo sonho antes da hora. Mais um mês ou dois e começam a sair os primeiros resultados de imunização/proteção. Esses são os importantes”, completou.

Vacinas no Brasil

Entre as 140 vacinas testadas no mundo, há pelo menos duas em estágio mais avançado que poderão ter produção no Brasil. Uma é da Universidade de Oxford, que será produzida pela Fiocruz no Rio de Janeiro. Segundo a instituição, pode haver distribuição em dezembro deste ano. Outra com bons resultado que também pode ser produzida no Brasil é a chinesa CoronaVac, da Sinovac, que tem parceria com o Instituto Butatan.

Com informações do Metrópoles e do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum